quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Kit Berço (Diversos Temas)



O kit berço, além de proteger o bebê, dá um charme todo especial no quartinho dos pequenos. Algumas mães preferem kits berço neutros, que combinam com qualquer decoração (exemplo: kit berço  com bordado de poá, kit berço com nervuras, kit berço com tecidos lisos, kit berço ponto origami) e outras preferem temáticos. Os temas mais tradicionais de kit berço são: ursos, provençal, safari clássico, jardim, ovelhinha, carrinhos, camponesa e bailarina. 

Dica: Quando optar por um kit berço temático, tome cuidado com o papel de parede ou a pintura do quarto. Se o kit já for colorido e com desenhos, escolha um papel de parede liso, ou com pequenos detalhes que não chamem muita atenção. 
Caso prefira decorar a parede (exemplo: colocar papel de parede com desenho de bailarinas), escolha um kit berço mais clean, com o tema só na cabeceira, por exemplo.

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

KIT BERÇO...Por que utilizar?


Você sabe para que serve o kit berço?

Kit Berço Provençal Ramo com Coroa
O kit de berço além de decorativo, evita que o bebê se machuque nas grades do berço.
O kit berço normalmente é composto por 01 cabeceira, 02 laterais, 01 peseira, 01 edredom e 01 trocador. Como itens opcionais, é possível também comprar a saia de berço, o mosquiteiro e o jogo de lençol.

Mas afinal, para que serve cada peça?

Cabeceira: é uma almofada, tipo travesseiro, que serve para proteger a cabecinha do bebê.

Laterais: são almofadas maiores que são presas nas laterais do berço, evitando assim que o bebê se machuque nas grades.

Peseira: pode ser em formato de almofada ou rolinho. Também fornece segurança ao bebê na outra extremidade do berço.

Edredom: serve para aquecer o bebê. Em algumas regiões do Brasil (principalmente regiões quentes) recomenda-se apenas o uso do lençol de berço.

Kit Berço Noblesse Bege
Trocador de cômoda: é um pequeno colchão de espuma, forrado com plástico resistente, que serve para acomodar o bebê na hora da troca de fraldas. É importante que o trocador tenha no mínimo, quatro cm de espessura.

Saia do berço: além de esconder o buraco que fica embaixo do berço, também evita o acúmulo de pó. É colocada abaixo do colchão, em cima do estrado do berço.

Jogo de lençol: composto por três peças (lençol de baixo com elástico, lençol de cima com vira e fronha), pode ser de algodão ou malha. É importante ter mais de um lençol de elástico (aquele que cobre o colchão), pois caso vaze o xixi, é necessário trocar este lençol. A fronha também não deve ter bordados altos que possa aranhar o rostinho bebê.

Kit Berço Zoo Bichos
Mosquiteiro: o mosquiteiro é um tipo de véu que serve para proteger o bebê das picadas de insetos. Utilize se houver muitos mosquitos em sua região.

Antes de comprar o kit de berço, é importante considerar algumas informações:
- sempre escolha os protetores de berço confeccionados com puro algodão, evitando assim possíveis alergias ao bebê
- as capas das almofadas (cabeceira, laterais e peseira) devem ser removíveis para lavagem, com fechamento em zíper
- os enchimentos das almofadas devem ser antialérgicos
- dê preferencia aos modelos de kit berço mais simples, pois quanto mais colorido o bercinho do bebê, mais agitado ele ficará


Importante: não esqueça de amarrar bem o kit de berço às grades do berço. Também verifique se os lacinhos das amarras ficam do lado de fora do berço (assim evita que o bebê puxe ou se prenda nas amarras).

Kit Berço Urso Bege

Veja todos os modelos de kits protetor de berço: Kit de Berço Bebê

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Kit Berço Safari - Amor Aos Bichos Vem De Berço

O tema safari (ou selva) é considerado um clássico nos quartos de bebê. Um dos favoritos entre as mamães, o kit berço safari pode ser confeccionado em diferentes modelos, porém deixando sempre os bichinhos em evidência. No kit berço safari tradicional, as cores mais utilizadas são: verde claro ou verde folha, verde escuro (em alguns detalhes), laranja, amarelo, marrom e azul. 


Outra opção é utilizar somente cores neutras, como o marrom e o bege, deixando o kit berço safari mais suave e para ambos os sexos. Apesar de ser mais utilizado em quartos masculinos, o kit berço safari também pode compôr um ambiente feminino. Para isso, basta trocar as cores do kit berço ou colocar pequenos lacinhos em alguns bichinhos.
O bege é uma cor que pode ser misturada com outras tonalidades, como o azul, o rosa e o verde, e promove uma leveza ao espaço. É importante lembrar que o bebê irá ganhar bichinhos e brinquedos que também enfeitarão seu quartinho. 


Saiba mais sobre o kit berço safari em nosso site www.betsy.com.br ou envie um email para ateliebetsy@gmail.com

terça-feira, 17 de julho de 2012

Dicas para futuras mamães

Dicas infalíveis para as futuras mamães

Olívia Bernardes, mãe de três filhos e responsável pelo site Marinheira de Primeira, criou uma lista para a revista Casa e Ambiente Bebê com dicas infalíveis para manter o conforto e segurança da mamãe e do bebê. Veja abaixo algumas delas:

      Se o quarto for pequeno, ou se a mãe por algum motivo tiver de optar pelo mínimo de peças possíveis, deve-se priorizar berço, cômoda ou bancada e uma boa poltrona. O mais importante é colocar o conforto em primeiro lugar.


      Na hora de trocar o bebê, é fundamental que o material de higiene esteja a mão, porque a mãe não pode deixar o nenê sozinho na bancada ou no trocador. Ao mesmo tempo, o material deve estar fora do alcance do pequeno, que pode chutar as peças causando um grande estrago. Uma solução é optar por uma bancada – normalmente mais extensa que a cômoda – ou instalar uma prateleira de apoio acima do trocador.


      Tenha o trocador a uma altura confortável, para que você não precise se curvar demais, já que serão muitas e muitas trocas... Por isso, instale sempre a bancada a uma altura de 90 cm ou 100 cm. Uma forma fácil de acertar a altura adequada, de acordo com sua estatura, é dispô-la cinco dedos abaixo do umbigo.


      Além do kit higiene, as fraldas devem estar ao seu alcance. Manter o porta-fraldas pendurado logo acima da cômoda é uma boa solução. Outra opção é organizar as fraldas na primeira gaveta da cômoda.


      Uma boa poltrona de amamentação é indispensável. Ela deve ter uma altura confortável, com um bom apoio para a cabeça e para os braços e o balanço precisa ser reto e contido, diferentemente das antigas cadeiras das avós.


      A almofada de amamentação é muito útil, mas deve ser escolhida de acordo com a funcionalidade e não apenas pela beleza. O ideal é que tenha um encaixe perfeito na barriga, apoie os braços da mãe e o corpo do bebê.


      Ao escolher o enxoval, cuidado para não se deixar seduzir apenas pela estética e esquecer a funcionalidade. Cuidado com babados em demasia. Eles acumulam poeira, dificultam a limpeza e podem desencadear alergias.


      Dúvidas sobre qual o melhor piso ou tapete para o quarto do bebê? O piso vinílico, um dos mais indicados, é ótimo para quando a criança começa a engatinhar por ser confortável e higiênico. Mas, com o tempo, fica marcado, o que é ruim, caso queira mudar o layout. Assim, avalie todas as opções e só depois faça sua escolha.


      Muitas mães não abrem mão do mosquiteiro, principalmente para evitar os indesejados insetos. Porém é preciso tomar cuidado ao usá-lo para não machucar o bebê. A peça requer limpeza frequente, precisa estar bem presa, para não cair sobre o nenê, e ficar por fora do berço, pois nada que esteja solto é bem-vindo.


      Atenção! Protetores de berço e móbiles devem estar bem presos. Evite almofadas decorativas soltas pelo berço, ou retire-as enquanto o bebê estiver dormindo. Prefira travesseiro antisufocante.


      Ao amamentar, tenha sempre um ponto de apoio. Opte pelo criado-mudo, ou escolha uma poltrona com bolsos laterais. Assim, você poderá guardar absorvente de seio, mamadeira, relógio, etc.


      Quanto a iluminação, o ideal é que durante o dia o ambiente receba muita luz natural, e à noite esteja bem escuro. Durante as mamadas, prefira uma luz indireta, bem suave, suficiente para que a mãe enxergue o bebê e o relógio. Isso deixa o espaço aconchegante e ajuda a criança a compreender quando é dia ou noite.


      Cuidado na hora de posicionar os móveis. O ideal é que, para evitar a corrente de ar, nem berço nem cômoda fiquem abaixo da janela. Posicione-os próximo às paredes, deixando o máximo possível de espaço livre para a circulação. Evite prateleiras ou qualquer coisa que possa cair em cima do berço.



Fonte: Revista Casa e Ambiente Bebê (Editora On Line)

Matéria: Olívia Bernardes, responsável pelo site Marinheira de Primeira

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Naninhas



É hora de dormir. Bebê deitado, fralda colocada, ambiente tranquilo. Depois da historinha, a criança sonolenta parece calma e pronta para pegar no sono. Tudo perfeito, cama quentinha, luzes apagadas e... o bebê começa a chorar – sinal claro de que a noite está apenas começando!

Se essa cena lhe parece familiar, antes de se desesperar, saiba que seu filho pode estar inseguro, com medo de se separar da mãe. E uma das maneiras mais eficazes de lidar com essa fase de transição é dar a ele um amiguinho de pelúcia, um brinquedinho de tecido, um cobertorzinho macio, uma fraldinha de pano ou até um travesseirinho fofinho. São os chamados objetos transicionais.

Qual escolher?
De acordo com a pediatra Ana Escobar, do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, antes de dormir, as crianças gostam de ter, por perto, objetos familiares para segurar. “Eles trazem segurança para o nenê”, ressalta a médica.

Os objetos transicionais simbolizam a figura materna para a criança. Há uma inevitável associação com o colo e o aconchego. Paninhos, cobertores e brinquedos de pano costumam fazer sucesso entre os bebês. Alguns meninos podem escolher objetos mais duros, como um travesseiro ou um bichinho de pelúcia.

Para Maria Eugênia Pesaro, psicóloga da USP e membro do Centro de Atendimento e Pesquisas Lugar de Vida – que trata crianças desde a primeira infância até a adolescência –, os objetos transicionais substituem a presença da mãe na mente da criança.

Ela lembra que essa teoria foi criada pelo psicanalista inglês Donald Winnicott e que, segundo o especialista, mais importante do que o objeto é a experiência da criança com ele. “Ele ajuda o bebê na difícil tarefa de construir sua identidade. São os primeiros estágios de uso da ilusão, uma transição que abre caminho para o desenvolvimento da criatividade e da capacidade de brincar”, aponta Maria Eugênia.

Chupeta é objeto transicional

O fenômeno transicional passa a ser perceptível a partir dos 4 meses de idade. Mas, segundo Ana Escobar, do Instituto da Criança, a chupeta cumpre essa função de transição até o bebê completar 1 ano de idade. “A partir do primeiro ano de vida, os objetos transicionais começam a ser mais importantes. Nessa fase, a criança fica insegura porque tem consciência das coisas, mas sem a clareza racional”, analisa a pediatra.

Apesar da importância dos objetos transicionais, os pais devem observar a forma como seus bebês estão usando seu paninho ou brinquedinho. “O ideal é utilizá-los apenas na hora de dormir. É nesse momento que a criança sabe que ficará sozinha e, por isso, sente-se mais insegura”, destaca Ana Escobar.

Muitos pais relatam que a criança perde um pouco do interesse quando os brinquedos são lavados. Isso ocorre porque os bebês também o reconhecem pelo cheiro. No entanto, a opinião dos especialistas é a de que eles devem, sim, ser lavados sempre que necessário por questões de higiene.

Tem idade para retirar

Não convém deixar a criança usar o objeto durante toda a infância. Com 2 anos de idade, a compreensão das situações fica mais clara para o bebê e é um bom momento para começar a retirar os objetos. “Eles perdem o sentido à medida que a criança desenvolve interesses culturais, como jogar, desenhar e fazer algum esporte”, informa Maria Eugênia.

Para a psicóloga, os objetos devem ser encarados como algo saudável, mas seu uso prolongado – após os 2 anos de idade – pode representar uma dificuldade da criança em passar pelo processo de individualização. “Pode haver a fixação da criança pelo brinquedo”, relata a Maria Eugênia. De acordo com ela, porém, isso não deve ser entendido como um vício semelhante ao que os adultos desenvolvem por outras “muletas”. “Não podemos comparar as crianças aos adultos. Podemos, ao contrário, entender o adulto com base em sua infância”, ela esclarece.

Nem todas as crianças adotam um objeto transicional. Segundo a psicóloga da USP, alguns bebês desenvolvem a capacidade de criar e se individualizar sem, necessariamente, fazer uso de um brinquedo: “O fenômeno transicional geralmente está associado a algo sensorial ou perceptível. Mas a escolha é particular de cada criança. Para algumas, basta a figura da mãe”.


Fonte: Matéria do site www.bebe.com.br 

terça-feira, 10 de abril de 2012

Temas para quarto de menino

O clássico Provençal


O estilo provençal nasceu de um forte desejo dos camponeses de imitar a corte francesa e também ter uma bela casa, bem mobiliada. Isso aconteceu no final do século dezessete, numa região chamada Provence. Para adaptar o estilo clássico Luiz XV às possiblidades dos camponeses, tiveram que deixar de lado os revestimentos dourados. Artesãos usavam madeira clara e barata, que recebia entalhes e verniz em tons branco ou castanho. Nascia assim o estilo provençal, onde móveis, quadros e acessórios apresentavam ponteiras, vértices e aplicações desgastadas, abajur com pés torneados e lustres de ferro com pequenas cúpulas.





Como surgiu o Soldadinho de Chumbo

Este brinquedo é tão famoso que fez parte até de livros e estórias infantis, como conto de Hans Christian Andersen. Ele foi inventado por reis que se divertiam brincando de fazer guerra, porém, só começou a ser vendido como brinquedo na metade do século dezenove, e, mesmo assim, era um brinquedo muito caro.



Foto: Kit Berço Soldadinho de Chumbo e Livro "O Soldadinho de Chumbo" - Cristina Porto



Tendência Navy

O estilo náutico é um clássico e, como tal, nunca perde seu charme. Hoje mais sofisticado e renovado, é chamado na decoração de tendência navy. Azul marinho, branco e vermelho são as principais cores dessa tendência, além do uso das listras e dos elementos náuticos (barcos, navios, âncoras e lemes), que deixam o ambiente leve e moderno. É o tema preferido por pais que adoram o mar e querem passar este amor ao filho.







terça-feira, 27 de março de 2012

Eles são os preferidos


Talvez ele seja o primeiro amigo das crianças. Sejam de pelúcias ou de pano, na cor marrom ou caramelo, para os mais tradicionais; ou de tons inusitados, para quem gosta de novidades. Independentemente da cor e do material, o ursinho tem espaço garantido nos quadros dos bebês, assim como no coração das crianças e também nas mais queridas memórias de infância de gente grande.

O primeiro deles nasceu a mais de cem anos, na Alemanha, e foi parar em uma vitrine de uma loja americana, ganhando nome de Teddy, apelido do então presidente daquele país, Theodore Roosevelt. De lá para cá, os ursinhos de pelúcias passaram a fazer parte do universo infantil, sendo um dos personagens preferidos pelas mães na hora de optar pelo tema do quarto do seu bebê, quase como uma tradição.


Gostaram? Então acesse nosso site www.betsy.com.br para ver todos os produtos com este tema encantador.


Fotos:

Kit Berço Ursinho Cinza

Móbile/ Pingente de Cortina Ursinho

Kit Berço Ursinho com Brinquedos

Ursinhos Bege, Branco e Café com Leite

Fonte: Revista Decora Baby